segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Modelo de Avaliação na educação infantil

EXERCÍCIO
FAÇA DE CONTA QUE VOCÊ É UMA MÃE OU UM PAI E ESTÁ RECEBENDO A AVALIAÇÃO DE SEU FILHO(A).



Avaliação 1ºTrimestre
Neste período muitas foram as atividades e vivências que experimentei e senti no espaço em diferentes momentos do CEI juntamente com minhas professoras.
Brinquei com os movimentos do corpo, ouvi músicas, também, já consigo expressar minhas vontades, apesar de chorar para conseguir o que quero(...)
Já brinquei com bolas, balões e bolinha de sabão, todos estão sempre preocupados com meu desenvolvimento e aprendizagens significativas das coisas. Tudo no CEI é pensado para mim, preocupam-se com o meu bem estar também, pois me mantém sempre limpinha e bem alimentada. Por isso, vocês podem confiar em mim, pois neste lugar tenho o melhor atendimento possível.
Sobre minhas características posso dizer que a cada dia cresço e me torno diferente, pois aprendo coisas novas e sei que isso os orgulha. (...) assim sou eu a Maria.



AVALIAÇÃO 1º TRIMESTRE:

No grupo A, Maria começa uma nova história. Ela compartilha diariamente, descobertas, vivências, aprendizagens com: João, Arthur, Gabriel, Fábia, Elisa, Luana, Ana,, a estagiária ... e a professora ....
No período de adaptação Maria, pedia algumas vezes a presença dos pais, mas com o meu apoio, logo foi se envolvendo com o grupo, demonstrando maior segurança.
A minha intenção é promover o bem estar das crianças, através de momentos significativos, que respeitem o interesse de cada uma, relacionados aos objetivos propostos.(...) Conheça a rotina do grupo A:
Acolhida (13h30min.) – Recebo as crianças, convidando-as para uma brincadeira e enquanto aguardamos a chegada das demais crianças para iniciarmos a tarde. Maria prefere brincar na área da casa neste tempo, convidando outras crianças para formar uma família e criar histórias interessantes para as suas brincadeiras. “Gabi, você quer casar com uma princesa? É muito legal o pirata casar com a princesa”. (Fala Maria vestida de princesa para Gabriel que está vestido de pirata).Este ano iremos realizar muitas atividades que envolvam o faz-de-conta através da literatura infantil que será explorada com as crianças.


ELABORAÇÃO DO DOCUMENTO FINAL
A INTRODUÇÃO serve para apresentar as características da criança e ela no grupo – e o grupo em relação a ela! Falem de seu trabalho enquanto professor – que se preocupa com o bem estar de todos, com a aprendizagem significativa, que recebe as crianças e tudo que elas trazem em suas vivências e experiências.
•O grupo – quem é, como são, qual é a rotina deles, atividades preferidas, característica(s) do grupo;
•A criança no grupo – como ela se situa no coletivo – como se destaca e/ou como se coloca nele; como reage frente as atividades coletivas;
•As características da criança – como ela é;
•A criança e as atividades – suas preferências, suas reações, suas contribuições,
•A dinâmica da criança em sala – ela e a rotina – ela reclama, adere, participa do que? Seu temperamento e escolhas;

•Suas relações com os outros - ênfase na parte afetiva – seus relacionamentos fazendo uma ligação com suas características pessoais;
•Desempenho no dia-a-dia – nas atividades – como ela se envolve nas atividades, seu progresso, seu envolvimento com as atividades e pessoas;
•Curiosidades dos comportamentos das crianças que ilustram seu desenvolvimento – suas falas, gracinhas, surpresas, insights, contribuições, perguntas, observações, etc.
•Planos para futuro próximo – o que você pensa que a criança precisa para continuar se desenvolvendo de maneira progressiva e positiva, o que em particular você planejaria para ela. Revele o seu olhar particular para ela e suas projeções.

•As OBSERVAÇÕES FINAIS servem para indicar como o professor irá continuar o trabalho com a criança em questão, RESSALTANDO A PREOCUPAÇÃO INDIVIDUAL, MAS INTEGRANDO-A NO GRUPO!
DICA: Fale do grupo também, das suas intenções para o grupo, para o planejamento e recursos que usará.

LEMBRE-SE...
•Abordando todos estes itens, o professor estará falando tanto das áreas do desenvolvimento infantil, como das áreas do currículo, trazendo a tona os quatro focos principais da Educação Infantil – criança, professor, currículo/planejamento e as relações.


IMPORTANTE!
•O professor deve escrever como se estivesse escrevendo para alguém que não conhece as crianças e, portanto vão revelar as dificuldades com moderação.
•Neste documento é o lugar do professor falar na sua própria voz revelando suas observações, planejamentos, reflexões e planos futuros. A voz da criança será para exemplificar aquilo que vocês estão falando sobre elas!



Temas delicados
•Tente não colocar panos quentes nos fatos mas sem ocultar a verdade lidando com o problema/questão de forma profissional; revelar as possibilidades, conquistas, falas, pensamentos da criança de maneira realista, etc.
•Prepare-se para falar das dificuldades de maneira profissional e ponderada, isto é, apontando as partes positivas e aquelas que merecem atenção.



SUGESTÕES para temas delicados

1. No período de adaptação, Maria sentiu-se um pouco insegura, pedindo a presença da mãe, chorando bastante. Estes momentos ainda acontecem, porém a posição firme de sua mãe e a minha acolhida, auxiliam a Maria a ficar e a participar das brincadeiras deste primeiro momento.
2. Tempo de grande grupo - É um momento de grande desafio para esta faixa etária, pois aqui as crianças precisam conviver com a espera, a partilha, o ouvir, o falar, respeitando o ritmo de cada um. Gabriel gosta do trabalho coletivo, no início do ano chateava-se muito quando não era ouvido, agora já consegue se posicionar, pedindo que o escutem, mesmo que ás vezes tenha que aumentar seu tom de voz. Algumas vezes ele se irrita com a espera gritando e desistindo de participar.



OBSERVAÇÕES FINAIS
TRECHO:
(...) Tenho elaborado ações que despertem na Maria maiores desafios quanto à alimentação, expressão de escolhas, coordenação motora ampla, linguagem, cuidados com o corpo, para assim, vivenciar situações de aprendizagem ativa por meio de um ambiente rico em interações, onde amplie seu contato com outras crianças, adultos e objetos, percebendo as diferentes formas de sentir, expressar e comunicar.
Para a avaliação torna-se verdadeiramente útil em uma situação pedagógica, deve ser informativa (comunicativa), mostrar caminhos, auxiliando tanto a criança quanto o professor, permitindo guiar e otimizar as aprendizagens em andamento.
HADJI, 2001. 


Fonte:Maria Fernanda d´Ávila Coelho
mariafernandadavila@terra.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este blog foi criado para trocar idéias e compartilhar saberes. Que bom que você passou por aqui se desejar deixe um recadinho...
E desde então, sou porque tu és
E desde então és
sou e somos...
E por amor
Serei... Serás...Seremos...
Pablo Neruda
OBRIGADA PELA LEITURA...

Poderá também gostar de:

Related Posts with Thumbnails

Windows Live Messenger + Facebook