segunda-feira, 24 de outubro de 2011

MODELO DE AVALIAÇÃO DESCRITICA EDUCAÇÃO INFANTIL

Pois é...
Está chegando o momento de colocar no papel, tudo o que observamos desde o primeiro encontro com a galerinha. Não é fácil achar os termos certos, escolher os itens que devem ser destacados, enfim.
Seguem abaixo algumas dicas de pareceres para diferentes faixas etárias, coloquei nomes fictícios, para evitar expor as crianças. No blog existem outras dicas bem legais sobre este tema, pesquise ou acesse através do link AVALIAÇÃO.
Todos os pareceres foram elaborados para o primeiro trimestre.
Os modelos variam na forma de organizar os itens, pois cada escola possui um jeitinho único de fazer as observações, o melhor é definir nas reuniões pedagógicas.
Espero que ajude.

CRIANÇA DE 0 A 1 ANOA Laura chegou a escola e adaptou-se com grande facilidade, a sensação que todos tivemos (acredito que ela também), é de que sempre estivemos juntos. Ela se adaptou à escola, educadora, colegas e rotina, com grande facilidade, integrando-se ao grupo rapidamente. Sempre alegre e muito simpática, quer estar sempre no meio da folia. Sua chegada á escola é tranqüila e sem estranhamentos, já chega distribuindo sorrisos e trazendo alegria. Gosta de estar sempre em meio aos colegas e manifesta descontentamento se, por alguns momentos precisa se afastar do grupo, da mesma forma que a turminha faz questão de cuidar e estar próxima a ela. Diariamente é presenteada com agrados, beijinhos e carinhos dos colegas que adoram mimá-la.
Reconhece as pessoas do seu convívio diário e manifesta suas preferências com gostosas risadas e sacudindo os bracinhos, demonstrando assim, todo seu entusiasmo. Atenta a todos os movimentos e acontecimentos ao redor, acompanha com curiosidade as brincadeiras das outras crianças e faz questão de estar sempre no meio da “bagunça”.
Balbucia frequentemente e acompanha nossas cantigas, não apenas com os balbucios, mas também com movimentos ritmados do corpo e palminhas. Reconhece adultos e crianças do seu convívio diário e demonstra sua afeição por todos com sorrisos.
Nos passeios pelo pátio ou em outras salinhas, observa curiosa todos os espaços e movimentos das outras crianças, ensaiando conversas e demonstrando desejo de brincar em meio a gurizada. Desde que começou a andar, não quer saber de ficar parada. Movimenta-se por toda sala e brincando animada. Assim que chegou recém estava se soltando, alternava momentos de engatinhar com alguns passinhos usando o apoio das mesas, paredes e cadeiras (que usava como andador), ou então, quando sentia que ia desequilibrar, agachava e sentava no chão para em seguida recomeçar, os passinhos eram curtos e as pernas ficavam abertas. Aos poucos está ficando mais ágil, iniciou o caminhar e, raramente, engatinha e quando o faz é por brincadeira, pois a sua principal forma de locomoção é o andar. Já agacha, pega objetos do chão e segue caminhando com certo equilíbrio.
Alimenta-se bem e apresenta restrições a poucos alimentos que acaba por aceitar se insistimos um pouco. É determinada, quando quer algo aceita de imediato, se não quer, não adianta insistir, pois ela cospe, vira o rosto e resmunga, evidenciando seu desconforto. Na hora da higiene demonstra gostar da água e não reclama na hora da troca de fraldas e de roupas. Não gosta muito de ficar na cadeirinha na hora das refeições, quer logo sair e se movimentar livremente pelos espaços.
É com muito prazer que acompanhamos o crescimento da Laura e contribuímos para seu desenvolvimento, sua alegria é contagiante.

CRIANÇA DE 1 A 2 ANOS 
A adaptação da íris a nossa escola foi feita pela mamãe, sempre muito carinhosa e prestativa, nos ajudou neste momento. No início nossa princesa estranhou bastante, pois nunca havia ficado longe da família e estava acostumada a ter toda a atenção para si em casa, nestes momentos, chorava bastante e só se acalmava quando recebia um colinho. Aos poucos foi se soltando, conhecendo e espaço e criando vínculos com as educadoras. Hoje, sua chegada está tranqüila, assim que entra na salinha, já procura um brinquedo. Tem dificuldade ainda, para compartilhar objetos, mesmo que estes sejam da escola, quando escolhe uma boneca ou brinquedo, este passa a ser seu o dia inteiro, sendo difícil convencê-la a dividir com os colegas. Raramente entra em disputas, quando o faz, desiste com facilidade quando percebe que o outro coleguinha está decidido a disputar com ela, evitando conflitos prolongados. Logo que é convidada a participar de algo, ela primeiro analisa a situação, dá uma observada nos colegas e só depois começa a interagir com o que está sendo proposto. Aos poucos vem procurando interagir com os colegas, mas quando estes se aproximam demais, seja para brincar junto ou mesmo fazer um carinho, ela logo disfarça e se distancia.
Em nossas brincadeiras e rodas cantadas, observa com atenção tudo o que está sendo realizado, mas se mostra tímida na hora de dar as mãos ou cantar junto, preferindo fazer isso, um pouco mais afastada do grupo. Percebemos que observa com atenção e entende tudo que acontece ao seu redor, pois acompanha as cantigas com gestos, repetindo as coreografias que ensinamos.
Tem conversado bastante, chama o nome da professora Márcia quando quer alguma coisa, entende e executa com clareza os pedidos da professora de sentar para lanchar, fazer atividade ou de guardar brinquedos. Embora fale algumas palavras, ainda prefere se comunicar por gestos, apontando aquilo que deseja, neste instante, não tem seu pedido atendido de imediato e vem sendo estimulada a falar como forma de se expressar.
Gosta de brincar com bolas, pega e joga de novo para a professora. Atira longe e dá risadas. Também gosta muito de brincar com as bonecas e panelinhas, colocando as mesmas no balanço, nas cadeirinhas, enrolando em paninhos e colocando para dormir ou mesmo dando comidinha de faz de conta.
Em nossas atividades gráficas, participa com animação. Gosta de pintar e explorar os recursos como tinta, giz de cera etc. Reconhece seus materiais de uso pessoal como a pastinha de trabalhinhos e o caderno de música e gosta de tê-los em mãos e ficar observando os trabalhinhos que já fizemos. Tem se destacado por sua curiosidade, destreza de movimentos e atenção. Na hora de realizar as atividades, senta e aguarda calmamente os materiais e o comando da professora, executando a atividade proposta de forma organizada, gosta tanto destes momentos, que algumas vezes, resiste em guardar os materiais, pedindo para pintar mais um pouco.
Gosta dos moments de higiene, após as atividades mostra as mãos sujas e pede para ir ao banheiro lavar, nas trocas de fraldas, levanta as pernas, auxiliando a professora. Se o nariz está sujo, pede para limpar, apontando para ele e fazendo cara de “eca”. Ao escovar os dentes, gosta de brincar com a escova e ri quando solicitamos para que coloque a língua para fora e passe a escova, no final, gosta de ficar com a escova na mão e resiste na hora de entregá-la para a professora.
Tem sido muito gratificante acompanhar o desenvolvimento da Íris e contribuir para seu crescimento.

CRIANÇA DE 2 A 3 ANOS
O Fernando vem adaptando-se gradativamente à rotina da escola. Brinca e interage com os colegas, mas durante a entrada, oscila momentos em que entra de forma espontânea e momentos de estranhamento e até certo charminho, na tentativa de solidarizar a mãe a levá-lo de volta, cessa o “chorinho” assim que a mãe se afasta e já parte para a brincadeira. Relaciona-se muito bem com a educadora e com os colegas e adultos do convívio escolar. Comunica-se com facilidade e esbanja simpatia. Já identifica e nomeia todos, reconhece seus objetos pessoais e os dos colegas e professora e auxilia a educadora “traduzindo” o que os colegas falam, quando necessário.
Vem apresentando consideráveis progressos em suas interações e tem se integrado com facilidade aos grupos nas brincadeiras de pátio por exemplo, interage com crianças de outras turminhas e já não necessita mais que eu esteja ao seu lado sempre, sendo necessário apenas que eu permaneça no seu campo de visão, saindo para explorar os vários espaços e brinquedos e me chamando quando não me vê. Já está negociando brinquedos, justificando sua posição e explicando seus descontentamentos. Nas disputas por brinquedos ou durante conflitos, em algumas vezes costuma reagir impulsivamente, mordendo e, aos poucos vem buscando corrigir esta atitude e demonstra estar construindo um controle de suas ações.
Sempre animado e muito simpático, se diverte escapando para a sala da mana e, ao retornar, conta alegre e orgulhoso que fugiu para ver a “Lala”. Muito determinado e seguro de suas decisões, já tem suas preferências e solicita as músicas e brincadeiras de sua preferência, insistindo para que sejam repetidas várias vezes. A sua canção preferia tem sido “ a bicicleta”, a qual ele solicita várias vezes consecutivas e não se cansa de cantar e dançar, sempre dramatizando os movimentos.
Muito prestativo, tem sido um ótimo ajudante, coloca papéis no lixo, ajuda na hora de recolher brinquedos, materiais e outros objetos e faz questão de auxiliar nas tarefas cotidianas, como pegar um pano para ajudar a limpar a mesa, após as refeições.
Na área da linguagem oral, é um “relações públicas”, despachado e muito simpático, comunica-se de forma objetiva, se fazendo entender de forma clara e chegando a ficar irritado quando não consigo entendê-lo de primeira. Utiliza frases, reconta pequenas histórias ou trechos e tem demonstrado entendimento a cerca de algumas noções de tempo como antes/depois/agora.
Suas brincadeiras prediletas são aquelas que lhe permitem inventar e usar a imaginação. Sempre criativo, cria bichinhos, biscoitos e alimentos com as massinhas de modelar, na areia faz doces e bolos que ganham “velas” e onde os amigos são convidados a cantar o parabéns. Na sala, gosta de pegar lençóis para construir uma barraca ou para cobrir o rosto e fingir ser um fantasma.
Na área motora, evidencia um ótimo domínio corporal. O caminhar é harmonioso e as corridinhas estão a cada dia mais equilibradas, raramente tropeça e cai e tem conseguido desviar dos colegas, evitando trombadas.
Evidencia destreza e agilidade no manejo dos talheres, só não parece gostar muito de alimentar-se, deixando transparecer que este momento é um incômodo que atrapalha as suas brincadeiras. É preciso estímulo e incentivo para que sente e se alimente até o final, sendo necessário distraí-lo, contar histórias e músicas durante a refeição.
Adora a folia na hora das atividades, principalmente as que envolvem tintas. Explora bem os materiais e gosta de sentir a textura das tintas entre os dedos, mostrando interesse na descoberta das cores e preferência pelo azul, sendo esta a primeira cor que solicita.
Tem sido gratificante contemplar as descobertas do “Nando” e contribuir de forma significativa com estes aprendizados, pois a cada dia sua curiosidade o instiga a fazer novas descobertas, deixando a todos repletos de admiração.

CRIANÇA DE 3 a 4 ANOSO Daniel se adaptou com facilidade a nova rotina no maternal, aos colegas e professora. No início estava um pouco receoso e reservado, só falava quando incentivado e, aos poucos foi deixando a timidez de lado e socializando com naturalidade. Evidencia segurança no ambiente escolar e um bom entrosamento com todos do seu convívio diário, mostrando maior afinidade com alguns colegas.
Apresenta uma linguagem clara e objetiva, manifestando seus desejos, incômodos e necessidades e fazendo-se entender com facilidade. Ainda é preciso lembrá-lo de algumas necessidades, como ir ao banheiro por exemplo, pois do contrário, se distrai brincando e acaba “escapando” na roupa, vem sendo estimulado a pedir e considero importante que, em casa ele tenha estímulo para que perceba o momento de ir ao banheiro de forma autônoma.
É muito tranqüilo em suas relações e costuma resolver conflitos sem usar força física, pedindo meu auxílio quando necessário. Costuma testar os limites dos colegas com atitudes que não lhe agradam. Quando estes usam força física em resposta as suas ações, Dani afirma que não irá mais brincar com eles caso não saibam se comportar.
É caprichoso com os seus materiais e se esforça para mantê-los sempre em ordem. Cuida bem dos brinquedos, tanto os da escola, quanto os vindos de casa e orienta os colegas quando empresta-os.
Reconhece as letras do alfabeto, mas ainda fica em dúvida com algumas, vem relacionando o som as letras e faz algumas associações como “ A ” de abelha ou “D” de Daniel. Na hora de formar a hipótese das palavras, utiliza letras relacionadas ao seu nome, sendo isso muito comum nesta etapa do processo.
Seu raciocínio lógico matemático vem sendo aprimorado gradativamente, classifica e ordena objetos com base nos seus atributos como cor, tamanho, forma e espessura. Relaciona numerais as suas quantidades e já ensaia a realização da cálculo mental (contar sem ter o material concreto em mãos).
Nas atividades gráficas, adora fazer seu auto-retrato e escrever seu nome. Explora cores e texturas nas suas produções, deixando-as coloridas e cheias de vida e, gradativamente, está acrescentando detalhes que enriquecem seus desenhos e os aproximam das figuras reais

CRIANÇA DE 4 a 5 ANOSA adaptação da Paula foi tranqüila, ela se adaptou rapidamente a educadora, colegas e nova rotina no nível B, chega a escola contando as novidades e demonstra um bom entrosamento com todos na escola. No início ficou deslocada em suas relações, insistindo em fazer parte de apenas um grupo, pois só queria brincar com a Luíza Carolina e se negava a procurar novos amigos, hoje, consegue estabelecer relações ora dominantes, ora dependentes, participando das brincadeiras com todos os colegas e interagindo com facilidade com o grupo.
É meiga e muito carinhosa, cativa a todos com seu jeitinho delicado de agir. Na entrada e na despedida, gosta de demonstrar seu afeto pela professora com beijinhos e abraços.
É caprichosa com seus materiais e procura deixá-los organizados, vem manifestando constante desejo pela descoberta de palavras, tanto pela leitura, quanto pela escrita das mesmas, já reconhece e nomeia as letras do alfabeto e as identifica nas palavras dizendo o “D” de dado ou “V” de vovó. Encontra-se no nível silábico-alfabético, onde escreve as palavras, omitindo uma ou outra letra como em “FOGEIRA” para fogueira, “SEU” para céu ou “BANDIRA” para bandeira, da mesma forma faz a leitura de algumas palavras simples (consoante + vogal, como bola, pato, girafa) com grande facilidade.
Possui um bom raciocínio lógico matemático, classificando, seriando e ordenando objetos com base na observação dos seus atributos como cor, forma, tamanho e espessura.
Demonstra boa coordenação motora fina, o que reflete no uso da tesoura e da cola e, principalmente, nas suas pinturas. Procura pintar respeitando os limites e contornos dos desenhos, sem borrar. Já os seus desenhos possuem uma riqueza de detalhes, onde ela busca aproximá-los da realidade, pintando luzes no nos cabelos da sua mãe, por exemplo.
Destaca-se por sua dedicação, envolvimento e capricho em tudo o que faz, durante nossos projetos, gosta de trazer materiais, histórias, livros e dar sua opinião, como no projeto “Borboleta- um bichinho do jardim”, que ela comentou que tudo o que sabia é que quando a borboleta atravessa em nosso caminho é para trazer boa sorte, enriquecendo com isso, nossas rodinhas de conversas.

Um comentário:

  1. Ótimas dicas para construção de relatório. Parabéns pela iniciativa.

    ResponderExcluir

Este blog foi criado para trocar idéias e compartilhar saberes. Que bom que você passou por aqui se desejar deixe um recadinho...
E desde então, sou porque tu és
E desde então és
sou e somos...
E por amor
Serei... Serás...Seremos...
Pablo Neruda
OBRIGADA PELA LEITURA...

Poderá também gostar de:

Related Posts with Thumbnails

Windows Live Messenger + Facebook