terça-feira, 16 de junho de 2015

RELATÓRIO INDIVIDUAL DO BERÇÁRIO (CRIANÇAS DE 8 MESES A 1 ANO)

RELATÓRIO I


No decorrer desse semestre, vivenciamos o processo de adaptação das crianças que foram recebidas em seu primeiro ano na instituição, este processo foi dolorido para as crianças, pois trata-se da separação da família de forma ríspida. Recebemos as crianças com muito amor e carinho, respeitando o seu tempo para a compreensão do processo adaptativo. Diante disso é possível afirmar que ao recebermos a XXXXXX na instituição percebemos que ela apresentou dificuldades no processo de adaptação e chorava muito. Atualmente chora no momento da chegada o que demonstra a sua dificuldade em se separar-se da mãe.
XXXXXX apresenta uma criança bem esperta, já engatinha, gosta de explorar cada canto da sala de aula. Se alimenta muito bem comendo de tudo que lhe é oferecido. Gosta de DVDs principalmente da galinha pintadinha, assistir atenta a todos os detalhes sacudindo a mãozinha como se estivesse fazendo gestos.
No inicio do mês de março durante o trabalho realizado de adaptação da turma do agrupamento , percebemos o grande interesse dos bebês têm por sons e músicas. Em todos os momentos que estão brincando sempre estão batendo palmas, batendo um objeto no outro ou emitindo sons com a boca como se estivesse cantando. Ao assistirem o DVd da Galinha Pintadinha, batem palmas e sacodem os pés quando aparecem as imagens das musicas. Partindo dessas observações nasceu o projeto: “Cantando a Gente Brinca, Brincando a Gente Aprende”. XXXXXX foi uma das que mais gostou, por apresentar preferencia por musica e sons, a criança apresentou interesse e alegria em participar. Nas atividades que envolveram instrumentos musicais , construímos alguns com sucatas e outros fazem parte da bandinha da instituição. Seu primeiro contado foi com os chocalhos da bandinha, ao ver as professoras sacudindo ela sorriu e fez o mesmo demostrando alegria e satisfação e repetir o mesmo sons das professoras. Todas as vezes que tinha atividades com musica e instrumentos (chocalho)  XXXXXX era a primeira a pega e sacudir e em alguns momento ela o levava na boca, embora a  alegria e a curiosidade de ouvi o som do instrumento era maior, Quando foi apresentado o tambor, XXXXXX também gostou muito ao ver as professoras batendo no mesmo veio engatinhando ate o instrumento sentou-se perto e bateu nas mãozinha imitando a professora, ela esta na fase em que somos para ela espelho e tudo que fazemos ela repete. Abrindo um parêntese fora um pouco do nosso projeto , quando ela ver um coleguinha dela chorando ela vai ate o bebe conforto e balança, nos imitando, pega a escova de cabelo e tenta pentear o cabelo dos colegas, pega a banana ou a mamadeira e coloca na boca dos colegas , repete gestos com as mãos e e os pés , os mesmo feitos pelas as professoras durante as musicas,  isso acontece porque existe um mecanismo ligado à nossa capacidade de aprendizado cultural. Ao observar o que os outros indivíduos fazem, nosso corpo está preparado para reproduzir os mesmos movimentos. Na questão do desenvolvimento da linguagem, por exemplo, os bebês imitam os adultos para aprender a falar e se movimentar. É como se eles olhassem para os outros e vissem a si mesmos. Fofo, não?. E isso que  ocorre com a XXXXXX. Muito esperta por sinal.
Nas atividades que envolveram musicas, trabalhamos a musica no todo o carimbo da mão com tinta, varias vezes quando trabalhamos essa atividade XXXXXX vinha ate a mesa engatinhando e ficava batendo a mãozinha na mesa como se estivesse já carimbando sua mão. Seu primeiro cantado com a tinta não foi muito feliz , pois ao colocar tinta em sua mão ela achou estranho e chorou muito com medo da sensação , lavamos rápido sua mão e ao pouco fomos colocando para que sentisse a textura da tinta e não sentisse mais medo. Na atividade conhecendo o sons dos objetos, XXXXXX ficou parada e atenda o som que saia do DVD, ficava olhando para os lados tentando descobrir de onde vinha os sons, ao perceber que o sons vinham do aparelho de DVD engatinhou ate o aparelho e ficou observando. Quando ouviu som de cachorro acreditamos que ela reconheceu, pois sorriu e bateu palminhas. No sons musicais XXXXXX dançou ao som das musicas agitadas e parava quando a musica era mias lenta, percebemos que esse tipo de sons musicais fazem parte de seu cotidiano e ao conhece-lo, dançou e bateu palminhas.. Apresentamos outro instrumento musical o tambor , colocamos ele no centro da sala  ao vê-lo XXXXXX  veio engatinhando ate o instrumento colocou a mãos e começaram a fazer sons com as mãozinha enquanto a musica tocava. Apesar de sua participação ter sido pouco , pois faltou muito por esta doente, XXXXXX em todas as atividade apresentadas pelo Projeto demostrou interesse em participar e foi notório seu crescimento e sua independência em realizar as atividades.
Na atividade Do projeto : Fazendo Artes , foi mostrado para os bebês uma obra do pintor Romero Britto “ O Peixe” , Fixamos na parede a imagem do quadro e esperamos para ver o que iria acontece, XXXXXX foi uma das que foram ate lá e ficou passando a mãozinha tentando arrancar o cartaz. Quando começamos a pinta a imagem ela pegou no pincel, olhou e foi direto para boca, então pegamos e mostramos para ela como passar o pincel com tinta na atividade, novamente ela pegou e colocou na boca, pegamos na sua mão com o pincel e a levamos ate a imagens pintamos um pouco com ela e depois soltamos sua mão, ela continuou por um tempo e colocou na boca novamente. “A boca é o centro das maiores e melhores experiências nos primeiros meses de vida” É muito importante que a criança tenha essa fase de usar a boca para “conhecer” as coisas e XXXXXX faz isso corretamente , pois quando oferecemos um brinquedo ou algo que ela ainda não viu , vai primeiramente direto a boca.
Nas atividades realizadas com Blocos de encaixe, XXXXXX sempre leva a boca antes de começa, essa experiência e engraçada pois enquanto não vai a boca ela não inicia nada. Um dia desses ao brincar com bloco de encaixe , ela foi ate a piscina de bolinha pegou alguns blocos trouxe ate o centro onde estávamos brincando com eles e não colocou na boca ficou tentando encaixa-los. Notamos que objetos que ela já conhece ela não leva a boca.

O desenvolvimento de XXXXXX a cada dia nos surpreende esperando que possamos descobrir mais de sua capacidade aplicando mais atividade para o seu crescimento. 





RELATÓRIO II

No decorrer desse semestre, vivenciamos o processo de adaptação das crianças que foram recebidas em seu primeiro ano na instituição, este processo foi dolorido para as crianças, pois trata-se da separação da família de forma ríspida. Recebemos as crianças com muito amor e carinho, respeitando o seu tempo para a compreensão do processo adaptativo. Diante disso é possível afirmar que  Ana Julia  apresenta-se como  uma criança muito tranquila, meiga e esperta. Não apresentou dificuldade em permanecer na instituição, se alimenta muito bem , porem dorme muito pouco, pois assusta com qualquer barulho. Ao rebemos a Ana Julia na instituição, ela não sentava e nem arrastava , ao ficar sentada as professoras do agrupamento tinham que segurar para ela não cair. Hoje Ana Julia já senta sem apoio e fica em pé com o auxilio das professoras. Apresenta ser bem expressiva, pois demostra suas necessidades através do choro e sorriso e também já esboça alguns balbucios
No inicio do mês de março durante o trabalho realizado de adaptação da turma do agrupamento , percebemos o grande interesse dos bebês têm por sons e músicas. Em todos os momentos que estão brincando sempre estão batendo palmas, batendo um objeto no outro ou emitindo sons com a boca como se estivesse cantando. Ao assistirem o DVd da Galinha Pintadinha, batem palmas e sacodem os pés quando aparecem as imagens das musicas. Partindo dessas observações nasceu o projeto: “Cantando a Gente Brinca, Brincando a Gente Aprende”. Durante o projeto XXXXXX participou muito pouco, ela ainda era muito bebê quando começamos, mal sentava ficava a maior parte do tempo no bebê conforto observando os colegas realizarem as atividade, no colo de alguma de nós ou sentada com o apoio das mesmas . Sentia muito sono e sempre dormia durante as atividades , pois no momento ainda não era interessante para ela. O que mais a chamou atenção foram as musica cantadas principalmente quando pegávamos os chocalhos, ela ria e sacudia a mãozinha como forma de participação. Quando entregávamos algum instrumento no intuito dela sacudir e observar o seu som de perto, ela não tinha força para segura e deixava sempre cair no chão, o que notamos também e que ela não fixava os olhos no objeto como o outro bebes, algumas vezes ela olhava rápido e nos olhava e ria . No inicio nos preocupamos em como atingir a XXXXXX nesse projeto , por ela ser tão bebê tinha algumas exceções. Mas ela nos surpreendeu dando um grande avanço no seu crescimento no projeto , de repente XXXXXX começou a aparecer e deixar sua marquinha no projeto. De tanto que insistíamos como ela na execução das atividades , mesmo que ao nosso ver parecia que ela não estava aprendendo , XXXXXX nos surpreender quando pegou o chocalho mesmo pesado para ela começou a sacudi e a balbuciar como se estivesse cantado, “lindo”. Ela ficou uns dias sem vim a instituição por motivo de doença, quando retornou era outra XXXXXX já estava sentando sozinha , pegando brinquedos sem precisa colocar em sua mão. Damos andamento ao projeto , mas no caso de XXXXXX apenas as musicas e os sons dos instrumentos chamaram  sua atenção , ela gosta de tudo que estar direcionado a musica  e barulho (sonoro). Ao nosso vê ela apresenta  uma habilidade natural para interagir e entender os sons e musicais isso ficou mais claro no momento que trabalhamos o sons do ambiente mostrando sons de animais e barulho de objeto, pois ela olhou para porta quando ouviu o som da porta se fechando e o som da buzina do carro, ficou espantada e olhava para os lados .
Seu primeiro contado com a tinta foi interessante , quando passamos a tinta em sua mão ela ficou observando e mexendo a mãozinha sentindo a textura da mesma.


Na pascoa XXXXXX ouviu atenta as encenações , observando tudo ao seu redor , participou da partilha do pão , achou o pão com gosto não muito agradável ao seu paladar , pois fez uma careta ao coloca-lo na boca.
Nas atividades que antecederam o dia das mães XXXXXX participou de todas carimbando o pezinho no cartão da mamãe  e a mãozinha na florzinha tudo para homenagear sua mamãe.
O Desenvolvimento da XXXXXX tem sido notório a cada dia. Ela já esta sentando , já arrasta um bumbum ate conseguir pegar um objeto fora do seu alcance,  já levanta sozinha ficando em pé no berço ainda com um pouco de medo, ousa a cada dia conquista seus desafios crescendo em esperteza e intelecto.

Um comentário:

Este blog foi criado para trocar idéias e compartilhar saberes. Que bom que você passou por aqui se desejar deixe um recadinho...
E desde então, sou porque tu és
E desde então és
sou e somos...
E por amor
Serei... Serás...Seremos...
Pablo Neruda
OBRIGADA PELA LEITURA...

Poderá também gostar de:

Related Posts with Thumbnails

Windows Live Messenger + Facebook